Os erros mais comuns no Pilates: o que não fazer? 

Compartilhe

A procura pelo Pilates tem crescido constantemente e provavelmente você seja um aluno ou conhece alguém que pratica. 

O método tem como base trabalhar o equilíbrio entre corpo e mente, envolvendo toda a estrutura corporal.  

Ele possui princípios, criados por Joseph Pilates, que se resumem em: respiração, concentração, precisão, controle e fluidez. 

Estes princípios necessitam ser executados da forma correta para que seja alcançado, de forma efetiva, o objetivo do método: melhorar a saúde e bem-estar físico e mental. 

Neste artigo, citarei alguns erros comuns na hora de praticar Pilates, conheça-os e procure eliminá-los de suas aulas. 

 

Focar na quantidade e não na qualidade 

No Pilates, focar em quantidade é sinônimo de desastre. Isso mesmo, desastre! 

Os resultados proporcionados pelo Pilates, são a longo prazo, a evolução vem aos poucos e não da noite para o dia.  

Então, muita calma! O resultado será a soma de muito esforço, dedicação e paciência.   

Muita paciência, afinal será ela que nos permitirá aproveitar todos os benefícios do método, realizando os exercícios de forma adequada, e sem estarmos expostos a um grande risco de nos machucar. 

 Minha dica é: respira! O método trabalha a consciência de todos os movimentos, ter calma é essencial. Atente-se na qualidade e não na quantidade de exercícios. 

 

O não alinhamento da cabeça ao corpo 

Quando falamos em método Pilates já associamos essa atividade com a melhora da postura por meio do fortalecimento dos músculos do corpo. 

Porém, existe um erro muito comum que acaba arrastando para trás, este objetivo da postura correta. 

Esta falha consiste em não deixar a cabeça alinhada ao resto do corpo. Um movimento simples, porém, muito importante. 

Fique sempre atento se durante os movimentos, sua postura está alinhada entre cabeça e coluna. 

Isso permite que os músculos da região do ombro e pescoço não fiquem sobrecarregados, causando dores. 

 

A falta de busca pela consciência corporal 

Em cada aula, é exigido de cada praticante atenção e concentração nas orientações do instrutor. 

O aluno é convidado a entender e perceber como cada um dos movimentos afeta o próprio corpo, além de coordená-los com a respiração e compreender quais as sensações que resultam disso. 

Se você não estiver focado na sua consciência corporal, não conseguirá realizar movimentos precisos e controlados,  

Desta forma, acabará conquistando compensações musculares, posições erradas e movimentos não harmônicos. 

Por isso, fique totalmente presente em sua mente, enviando comandos certeiros de cada exercício para que exista harmonia entre eles. 

Mantenha a concentração em cada parte do corpo, desde sua disposição até o alinhamento postural. 

 

Gostou da leitura? Compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário abaixo. 

Até a próxima! 


Compartilhe

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.