Entenda mais sobre lesões músculo-esqueléticas

Compartilhe

Uma das principais causas de incapacidade ou afastamento de colaboradores é causada pelas afecções músculo-esqueléticas, que podem ocorrer em condições crônicas e agudas, ser difusa ou localizada, comprometendo as estruturas articulares, ósseas, tendíneas, dos músculos e das fáscias.

Na maior parte dos casos, as lesões músculo-esqueléticas são de origem profissional cumulativas, decorrentes da exposição repetida ao longo período de tempo. Afetando principalmente a região dorso-lombar, a zona cervical, membros superiores e os ombros, mas em alguns casos, podem afetar os membros inferiores.

Algumas lesões são específicas, se caracterizam por sintomas e sinais bem definidos, em contrapartida, sentir dor nem sempre traduz ocorrência de lesão tecidual identificável, em muitos casos, existem discordância entre os achados dos métodos de imagem e a condição clínica correspondente, como por exemplo, a artrose.

As lesões músculo-esqueléticas não causam apenas dores e sofrimento, mas perdas de rendimento a nível pessoal. Entretanto, estas lesões podem ser evitadas por intermédio de avaliação da rotina e das tarefas diárias que o colaborador executa, tomando medidas preventivas.

Existem vários fatores que contribuem para a manifestação de lesões, sendo eles, fatores físicos e biomecânicos, organizacionais e psicossociais, individuais e pessoais.

Fatores Físicos e Biomecânicos

  • Movimentos repetitivos;
  • Frio ou calor excessivos;
  • Posturas estáticas ou forçadas, como por exemplo, mãos acima do nível dos ombros;
  • Ficar muito tempo sentado ou em pé;
  • Aplicação de força ao transportar, empurrar, puxar ou levantar máquinas ou ferramentas;
  • Compressão localizada exercida na superfície ou por ferramentas;
  • librações;
  • Iluminação deficiente suscetível, causando acidentes;
  • Elevados níveis de ruído, causando tensão física.

Fatores organizacionais e psicossociais

  • Falta de controle na execução de tarefas;
  • Insatisfação com o trabalho;
  • Ações repetitivas executadas rapidamente;
  • Falta de apoio da equipe e de seus superiores.

Fatores Individuais e Pessoais

  • Idade;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Capacidade física;
  • Antecedentes clínicos.

O objetivo da terapia é reduzir a incapacidade e aliviar a dor. Por isso, a abordagem deve ser multidisciplinar, levando em consideração as medidas preventivas.

As lesões de origem músculo-esqueléticas (músculos e articulações), principalmente traumáticas ou de início súbito, têm melhor prognóstico quando a intervenção ocorre na fase aguda, especialmente as lesões musculares (roturas) e ligamentares (entorses).

Previna-se

  • Evite riscos de lesões músculo-esqueléticas;
  • Avalie os riscos que não podem ser evitados;
  • Combata os riscos na origem;
  • Adapte à evolução tecnológica;
  • Substitua o que é perigoso pelo que é seguro ou menos perigoso;
  • Conceba uma política global de prevenção coerente, que abranja todas as cargas exercidas sobre o corpo;

Em caso de suspeita de lesões músculo-esqueléticas, consulte sempre um fisioterapeuta.

Até a próxima.


Compartilhe

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.